Organizações lançam petição pelo fim da Polícia Militar

A chance é essa vamos desmilitarizar as PMs do Brasil. A Guarda Municipal usa Farda mas não é militar, a Polilcia Rodoviária Federal usa Farda mas não é militar. Porque a PM tem de ser? Acabar com o militarismo não é acabar com a Hierarquia, em todo lugar existe a hierarquia, vai sempre existir o Diretor, o Gerente, o Chefe, ou seja, os adminstradores, logo não precisamos de militarismo até um General de Exército já reconheceu isso! Diga não ao militarismo. Clique aí na opção e vote, isso é um Direito seu.

Organizações lançam petição pelo fim da Polícia Militar


Após atingir mil assinaturas, a petição será encaminhada à Presidência da República, ao Congresso e ao STF

Após atingir mil assinaturas, a petição será encaminhada à Presidência da República, ao Congresso e ao STF

30/07/2012

José Francisco Neto

da Redação
A Rede Nacional de Familiares e Amigos de Vítimas da Violência do Estado lançou uma petição pública neste domingo (29) pela desmilitarização das polícias do Brasil. Após atingir mil assinaturas, a petição será encaminhada à Presidência da República, ao Congresso Nacional, ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Supremo Tribunal Federal (STF). Para assinar
clique aqui.

O pedido é uma reivindicação histórica dos movimentos, e a campanha é um desdobramento da audiência pública realizada na quinta-feira (26), em que entidades de direitos humanos, movimentos sociais e membros do Ministério Público Federal exigiram o fim da Polícia Militar e apoiaram o pedido do Procurador Federal da República, Matheus Baraldi, de afastamento do comando da corporação do Estado de São Paulo.

Recentemente, o Conselho de Direitos Humanos da ONU também recomendou explicitamente que o Brasil trate de “combater a atividade dos ‘esquadrões da morte’ e que trabalhe para suprimir a Polícia Militar, acusada de numerosas execuções extrajudiciais”.

Carta à Presidenta

O movimento Mães de Maio junto com a Rede Nacional de Familiares e Amigos de Vítimas da Violência do Estado protocolou na quarta-feira (25), em Brasília, uma carta à presidenta Dilma Rousseff, cobrando 15 medidas que, há seis anos, não saem do papel, dentre elas o acompanhamento federal jurídico e político do crescimento da violência no Estado.

Também pedem um parecer sobre a federalização dos crimes de maio de 2006, abolição dos registros de casos de "resistência seguida de morte" nos inquéritos policiais, tidos como inconstitucionais, e a criação de uma Comissão da Verdade para crimes policiais praticados na democracia.

Em nota, o movimento diz que aguarda a confirmação da Presidência da República sobre a data para a Rede Nacional discutir uma política nacional para os familiares de vítimas do Estado Democrático.

Aumento de homicídios

Pela quarta vez consecutiva, os homicídios aumentaram em São Paulo, contradizendo o governador Geraldo Alckmin que disse em entrevista na terça-feira (23) que os indicadores da criminalidade “iriam cair”.

De acordo com as estatísticas divulgadas na quarta-feira (24) pela Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, o aumento foi de 22% em relação ao mesmo período de 2011. Com uma média de 14 mortes por dia, junho foi o período mais violento nos últimos 18 meses, com 134 mortes – aumento de 47% - contra 90 em junho do ano passado.

Segundo a Ouvidoria da Polícia Militar, só a Rota – Ronda Ostensiva Tobias Aguiar - matou 48 pessoas apenas no primeiro semestre na capital paulista. Em comparação com o mesmo período em 2010, os homicídios subiram mais de 100%.

Ao longo dos últimos 30 anos, mais de 1 milhão de pessoas foram assassinadas no país. No período “democrático” brasileiro houve um aumento de 127% no número de homicídios anuais, dos quais as vítimas, em sua maioria, são jovens pobres e negros, conforme demonstram as estatísticas do Mapa da Violência 2012.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

MAIS UM SUICÍDIO DE POLICIAL MILITAR, ESSE DENTRO DE UM QUARTEL EM GOIANA-PE

0 comentários



 
 
E AGORA? VAMOS ESTUDAR OS PROBLEMAS DA TROPA? EU TENHO DITO QUE HÁ MUITA GENTE COM PROBLEMAS PSICOLÓGICOS NA PMPE, MAS NINGUÉM OUVE.



Uma soldado identificada até agora apenas como Andrea se matou dentro do quartel em Goiana, na Zona da Mata Norte do Estado. O caso aconteceu na tarde desta segunda-feira (25). A policial, que é da Paraíba, mas trabalhava no 2º Batalhão de Polícia Militar de Nazaré da Mata, tinha apenas dois anos de serviço.
No mês passado, outro caso de suicídio envolvendo policiais chocou o Estado. O tenente-coronel Marinaldo Lima, responsável pelo comando do 13º Batalhão da PM de Pernambuco, tirou a própria vida com um tiro na cabeça no prédio da Secretaria de Planejamento do Governo do Estado. O local é usado pelos comandantes da PM e os secretários para reuniões do Pacto pela Vida e iniciativas da gestão Eduardo Campos. Na época, a Secretaria de Defesa Social (SDS) afirmou que o tenente estava endividado.


PERGUNTAS QUE NÃO QUEREM CALAR:
1. ATÉ QUANDO?
2. SERÁ MERA COINCIDÊNCIA?
3. QUAIS AS VERDADEIRAS CAUSAS DESSAS TRAGÉDIAS RECORRENTES?
4. O QUE ESTAMOS FAZENDO PARA QUE FATOS DESABONADORES COMO ESTES NÃO MAIS OCORRAM?

Fonte: Blog do Sargento Ricardo

Uma policial militar se suicidou dentro da 3ª Companhia do 2º Batalhão da Polícia Militar, em Goiana, na Mata Norte de Pernambuco, na tarde desta segunda-feira (25). Andréa Lourenço da Silva, de 29 anos, se matou na área interna do quartel. Ela havia largado do serviço, mas permaneceu nas dependências do local e, por volta das 16h ouviu-se um disparo.

Andréa Lourenço foi encontrada caída de bruços dentro da armaria - local utilizado para armazenar as armas do batalhão.

Leia a reportagem completa na edição desta terça-feira do Diario de Pernambuco

PEC 300: REUNIÃO HOJE EM BRASÍLIA COM AS LIDERANÇAS DOS ESTADOS

0 comentários

ATENÇÃO POLICIAIS DO BRASIl!



HOJE ESTAREMOS REUNIDOS EM BRASILIA, PARA TRATARMOS DA PEC 300. A REUNIÃO SERÁ COM O MARCO MAIA, AS 12:00 NA CÂMARA FEDERAL. ALÉM DE NÓS, DE SP,ESTARÃO PRESENTES RIO DE JANEIRO,MINAS GERAIS,BAHIA, SERGIPE, RIO GRANDE DO SUL,GOIÁS ENTRE OUTROS, ISSO PORQUE DESCOBRIMOS QUE IRIA ROLAR ESSE ENCONTRO E SOMENTE NA TARDE DE HOJE FOMOS INFORMADOS. LÓGICO QUE ESTARÃO PRESENTES AS INÚMERAS ASSOCIAÇÕES RIDÍCULAS QUE NUNCA FAZEM NADA,MAIS QUE NA HORA DA FOTO APARECEM, PRINCIPALMENTE, EM ANO LEITORAL...SÃO OS SAPOS QUE TEMOS ENGOLIR EM NOME DE UM IDEAL...MAIS ESTAMOS DE OLHO!


PEC 300, EU ACREDITO!



ADRIANA BORGO
PEC 300- AFAPESP-BRASIL

PMPE: Morre Sd Pm Luciano

0 comentários
O policial militar Luciano C. Silva, lotado no 17ºBPM, morreu a pós ser atingido por um disparo de fuzil acidental na última quarta-feira (27) no Presídio Aníbal Bruno, ele ainda foi socorrido para o Otavio de Freitas, onde acabou falecendo devido aos ferimentos. O corpo foi levado para o IML, uma grande perda para a população recifense por tratar-se de um excelente profissional e com bons serviços prestados a população deste município.
Fica o mais profundo pesar a família ilutada.


 
Foto:FaceBook


 

 

domingo, 24 de junho de 2012

PM'S Acionado para Verificar Fossa Entupida!

0 comentários
Olha o que a PM tem que aturar!
Tiozinho liga pra Polícia por conta de......
melhor você ouvir se eu contar não acreditará.


Eu acredito, pois quando trabalhava na área do 12º BPM/M, SP o despachante do COPOM me pagou uma ocorrência de fio elétrico caído na rua, eu questionei e disse que era trabalho da concessionária de energia, ele me disse que era para eu ver se o fio estava energizado para que ele pudesse acionar a ELETROPAULO.Conclusão, eu teria que tomar um choque para constatar.

Assembleia sedia Fórum Legislativo de Segurança Pública na próxima segunda-feira

0 comentários
Foto da notícia
Comissões de Segurança de todo o país lançam Fórum permanente na Assembleia


Presidentes das comissões permanentes de Segurança Pública das Assembleias Legislativas de todo o Brasil vão se reunir nesta segunda-feira, dia 25 de junho, na Assembleia de Minas, para o lançamento do Fórum Legislativo de Segurança Pública. Composto por representantes dessas comissões, o fórum de caráter permanente tem como objetivos:

• estreitar vínculos entre as comissões de segurança pública dos legislativos estaduais;
• promover o intercâmbio de experiências relacionadas às questões de defesa social;
• estudar propostas de aprimoramento das políticas de segurança pública dos Estados;
• acompanhar, junto ao Congresso Nacional e ao Poder Executivo Federal, as propostas de revisão da legislação aplicável à defesa social.

A programação prevê uma reunião de trabalho pela manhã e uma reunião solene, à tarde, no Plenário da Juscelino Kubitscheck, para instalação do Fórum. Par aete momento, está prevista a leitura de manifesto assinado pelos presidentes das comissões de Segurança Pública e a apresentação e assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre as assembleias legislativas.

Saiba mais nos links abaixo:

- O que é
- Programação
- Material de referência

Fonte: www.almg.gov.br
Autor: Assembleia Legislativa de Minas Gerais

LEI de Crimes Ambientais Nº 9.605, DE 12 DE FEVEREIRO DE 1998

0 comentários
Procura-se vivo ou vivo para prestar contas com a justiça.
    Foto: da Internet
Art 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:
Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.

§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

§ 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

Bispo argentino admite 'relação sentimental' com mulher e renuncia

0 comentários
BUENOS AIRES - O bispo argentino Fernando Bargalló, flagrado numa praia mexicana abraçado a uma mulher, admitiu ter com ela uma relação sentimental e apresentou sua renúncia ao Vaticano. Titular da diocese de Merlo-Moreno e presidente da Cáritas Latinoamérica, o prelado jurara diante do núncio apostólico (o embaixador da Santa Sé) na quarta-feira que a mulher com quem aparecia em situações de intimidade era apenas uma amiga de infância. Na sexta-feira, porém, diante de uma investigação aberta pelo Vaticano e da repercussão do caso, Bargalló, de 59 anos, mudou sua versão da história e renunciou. Segundo o jornal argentino "Clarín", o bispo reuniu todos os sacerdotes de sua diocese para fazer a confissão e apresentar sua decisão.
O escândalo estourou na terça-feira, quando um canal de TV de Buenos Aires divulgou imagens do prelado numa praia do balneário de luxo de Puerto Vallarta, no México, junto com María de las Victorias, de 55 anos, numa viagem feita em 2011. Bargalló alegou que coincidira estar no país no mesmo período que a alegada amiga de infância - dona de um restaurante em Buenos Aires -, mas reconheceu "certa imprudência" no seu comportamento, que deu origem a "más interpretações". No entanto, reforçou seu comprometimento com a vida sacerdotal.
Logo em seguida, o Vaticano anunciou a abertura de uma investigação para esclarecer os fatos e definir a situação do bispo. Além da quebra dos votos de castidade, teve má repercussão na Igreja o fato de o bispo ter se hospedado num hotel de luxo ao comparecer a uma reunião do Secretariado Latino-americano e Caribenho da Pastoral Social Cáritas.

sábado, 23 de junho de 2012

Quanto você cobraria para ser policial?

0 comentários

Quem não é policial muitas vezes ignora quais são os reais motivos pelos quais os profissionais de segurança pública reivindicam atenção e reconhecimento. Neste texto, pretendemos mostrar um pouco das agruras por que passam os policiais, além de algumas de suas funções que parecem ser dignas de observação quando estamos falando de valorização profissional. Ao final, o leitor poderá responder à pergunta: “Quanto você cobraria para ser policial?”:


Passar noites sem dormir

A maioria das pessoas só vê a polícia quando ocasionalmente passa por uma viatura ou guarnição durante seu cotidiano diurno, ou na parte inicial da noite. Para quem não sabe, porém, a polícia trabalha ininterruptamente todos os dias, inclusive no momento em que os cidadãos “normais” se encontram no aconchego dos seus lares, aquecidos e descansados, dormindo para enfrentar a rotina do dia posterior. Às vezes, esta jornada noturna se estende, em virtude de ocorrências mais demoradas e problemáticas. Durante o serviço policial, dormir, e todos os benefícios que o ato traz ao corpo, são exceção.

Faltar a eventos familiares/afetivos

Natal? Revellion? Carnaval? Dia dos pais? Dia das mães? Aniversário? O policial não tem direito a qualquer destas comemorações, caso esteja escalado de serviço. Também não pode deixar de trabalhar, se for o caso, para ir à apresentação de teatro do filho na escola, tampouco para fazer uma viagem romântica com o(a) cônjuge. Na polícia, o ditado popular se faz valer: “primeiro a obrigação, depois a diversão”.

Correr risco de morte
 
 

Certamente este é o mais óbvio dos ônus de se tornar policial, mas também o mais preocupante: ser policial é trabalhar com a possibilidade de morte a qualquer momento do serviço. Não são poucos os casos de policiais mortos em confronto, ou mesmo em acidentes e incidentes possíveis no desenrolar da atividade: colisão de viaturas em perseguições, manuseio equivocado de arma de fogo etc.

Ser reconhecido fora de serviço
 
 
Um desdobramento do aspecto acima mencionado está presente também quando o policial não está mais em serviço. Caso seja reconhecido no momento de um assalto, por exemplo, dificilmente os suspeitos serão benevolentes com o policial, pelo receio da represália imediata e posterior. Assim, admitir-se policial em qualquer ambiente é quase se oferecer aos riscos inerentes a esta condição.

 Salvar vidas de vítimas do crime
 

Cotidianamente a polícia põe fim a seqüestros, assaltos com reféns, tentativas de homicídio, roubos, furtos etc. Cotidianamente a polícia salva vidas, tal como o médico o faz, com uma diferença: expondo sua própria vida.

Ser generoso, polido e negociador

Embora a imagem que as polícias tenham entre a população brasileira seja a de uma instituição rústica, truculenta e abrupta, o fato é que a maioria dos policiais lidam com os problemas que se lhe apresentam no dia a dia de modo muito mais brando. Isto porque seria praticamente impossível resolver a gama de problemas nas ocorrências caso agisse sempre arbitrariamente. Sem o talento da mediação, o policial estará fadado ao fracasso.

***

Frente ao contexto apresentado de modo resumido e superficial ao leitor, repetimos a pergunta título deste texto: “Quanto você cobraria para ser policial?”. Como dizem por aí, “perguntar não ofende” (bom seria que os governadores dos estados brasileiros respondessem a indagação).

Autor: Danillo Ferreira

FONTE - ABORDAGEM POLICIAL

O que está acontecendo com a PM de São Paulo?

0 comentários
         
Enfim o comandante geral da PM de São Paulo admitiu o que a PM está em estado de alerta. Isto somente não é o suficiente. Confira matéria publicada no Folha de São Paulo:



O comandante-geral da PM, coronel Roberval Ferreira França, admitiu em carta que os quase cem mil policiais militares do Estado de São Paulo estão em alerta para ataques que, nos últimos dias, deixaram ao menos seis policiais mortos --cinco deles com característica de crime encomendado.
De acordo com a carta de França, "todas as patrulhas em serviço estão com orientação de conduta de segurança especial, com atendimento de ocorrência em pares de viaturas e cautelas redobradas no atendimento de ocorrências e na aproximação de veículos, motos e pessoas suspeitas".
Ainda segundo o chefe da PM, os policiais militares foram orientados a "ter atenção e segurança a todas as equipes de serviço, aumentando ainda mais o esforço de prevenção e o grau de proteção de nossos policiais militares e de nossas instalações".
PCC X ROTA
Existe a suspeita de que as mortes com característica de crime encomendado tenham sido retaliação do grupo criminoso PCC contra a operação da Rota (espécie de tropa de elite da PM) que matou seis homens no fim de maio, na zona leste de São Paulo.
O bar onde a Rota matou cinco desses suspeitos de integrar o PCC foi incendiado na noite de ontem.
A possível retaliação contra os PMs também é reforçada porque um dos seis mortos na operação em maio chegou a ser preso no local do suposto tiroteio entre membros do PCC e policiais, mas foi levado para a rodovia Ayrton Senna, torturado e, depois, morto.
O sargento Carlos Aurélio Nogueira, 42, o soldado Marcos Aparecido da Silva, 37, e o cabo Levi Cosme da Silva Júnior, 34, foram presos pela morte de Anderson Minhano, 31. Ele teria sido levado para a rodovia porque já era investigado pela morte do PM Elias Barbosa dos Santos, 38, em Itaquaquecetuba (Grande São Paulo), um mês antes.

R$ 5.000 para matar um policial em SP(no país da Copa)

0 comentários
 VERGONHA PARA O PAÍS DA COPA

Fonte:http://noqap.blogspot.com.br/

NOMES DOS HERÓIS ANÔNIMOS

0 comentários




Com muita dor,divulgamos os nomes dos nossos GUERREIROS que tombaram por OMISSÃO DESSA POLITICA DE SEGURANÇA PÚBLICA FALIDA!
NÃO há palavras...apenas sentimento de REVOLTA que devemos convergir em AÇÕES para combatermos esses tipos de crime, a qual a IMPUNIDADE é certeira mas, não mais do que a certeza de que A PERDA DESSAS VIDAS, NÃO SERÁ APENAS UM ACASO E NEM FATOS ISOLADOS! Que Deus conforte as familias e cuide dos entes destes HERÓIS, que estão orfãos da presença de quem amavam e da PROTEÇÃO DE UM ESTADO que tanto cobra dos Policiais,mas que os deixam a mercê da sorte.
NOSSOS HERÓIS ANÔNIMOS:

Osmar Santos Ferreira, Paulo César Lopes Carvalho, Vaner Dias, Cleiton César Alves Batista, Domingos Antônio Aparecido Siqueira e Fábio Cieira Jupi e Joaquim Cabral de Vasconcelos.
ADRIANA BORGO
Pres. da Com dos Direitos Humanos dos Policiais de SP

Ciro Gomes responde a processo por chamar policiais de "marginais fardados"

0 comentários

23-06-2012.071327_cirogomes.jpg
Está marcada para o dia 7 de agosto, às 10 horas, no Fórum Clóvis Beviláqua, a primeira audiência envolvendo o ex-governador Ciro Gomes e diretores da Associação dos Profissionais de Segurança Pública do Ceará (Aspropec).

A entidade resolveu processar Ciro por injúria, por causa de suas declarações dadas à imprensa no dia 19 de janeiro deste ano, quando da entrega do Prêmio Contribuintes do Ano.
Ciro chamou os policiais e bombeiros militares que realizaram greve semanas antes, de “marginais fardados”.
Ele ainda classificou o movimento como um “conchavo de marginais fardados com marginais da quadrilha da droga que colocou toda a sociedade refém”.
Paraibaemqap

quinta-feira, 21 de junho de 2012

O PT Censura os Militares, quem são os Ditadores?

0 comentários

A OAB entrou com um pedido de revisão da Lei da Anistia (Lei nº 6683/79) que foi rejeitada pela STF no julgamento da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF 153). A pretensão da OAB era de que a Corte anulasse o perdão concedido aos policiais e militares acusados de cometer o crime de tortura no regime militar. O relator foi o Ministro Eros Grau, a votação encerrou 7 a 2 votos pela improcedência do pedido. O relator apresentou “(…) uma minuciosa reconstituição histórica e política das circunstâncias que levaram à edição da Lei da Anistia e ressaltou que não cabe ao Poder Judiciário rever o acordo político que, na transição do regime militar para a democracia, resultou na anistia de todos aqueles que cometeram crimes políticos e conexos a eles no Brasil entre 2 de setembro de 1961 e 15 de agosto de 1979” (STF: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=125515 Acesso em 20 de jun 2012).
A matéria é muito interessante, pois demonstra que a Corte teve o bom senso de não interferir num acordo político, a decisão é fundamental para demonstrar que não podemos judicializar a política, a sociedade brasileira tem sofrido graves consequências nesse sentido. Entendo que o Supremo acertou pela não interferência no processo de negociação ocorrido na transição, inclusive esse acordo esteve circunscrito num momento histórico fundamental para a mudança de regime e isso também não significa que as torturas e demais crimes ocorridos não devam ser veementemente repudiados.
Mas, por outro lado, agorinha no ano de 2012, vemos a contradição com a atitude da Presidente Dilma e do Ministro Celso Amorim, que retiraram o direito de expressão dos militares das Forças Armadas que se manifestaram por meio de três Clubes Militares repudiando as entrevistas publicadas no Correio Braziliense das Ministras MARIA DO ROSÁRIO, da Secretaria dos Direitos Humanos e ELEONORA MENICUCCI, da Secretaria das Mulheres no que se referia a apuração da Comissão da Verdade sobre os crimes de tortura ocorridos no período da ditadura militar e tais criminosos seriam responsabilizados. Li o texto dos militares mais de uma vez e não achei nada de desrespeitoso ou aviltante a Presidente Dilma ou as Ministras (fonte: http://www.defesanet.com.br/dita/noticia/4849/Manisfesto-Interclubes-Militares—-COMPROMISSOS data de acesso: 20 de jun 2012).
A atitude do Executivo por meio do Ministro Celso Amorim, orientado ou não por Dilma Roussef foi de que o Manifesto fosse retirado dos sites dos Clubes Militares, essa atitude sim é compatível com punho de ferro, e o mais interessante é uma ex-presa política invocar quesitos exclusivos da CASERNA, para impor limites a liberdade de expressão, inclusive correta, uma vez que o STF já se posicionou sobre o tema.  A Presidente entendeu que a manifestação dos militares foi um ato de indisciplina e de desrespeito para a Comandante em chefe das Forças Armadas. Ou seja, o Alto Comando da Nação está ferindo o artigo 5º da Constituição, livre expressão, bem como, a  Lei 7524/ 86 que em seu artigo 1º apresenta que “(…)  Respeitados os limites estabelecidos na lei civil, é facultado ao militar inativo, independentemente das disposições constantes dos Regulamentos Disciplinares das Forças Armadas, opinar livremente sobre assunto político e externar pensamento e conceito ideológico, filosófico ou relativo à matéria pertinente ao interesse público”. Asseguro, os  limites constitucionais foram rigidamente respeitados na carta elaborada pelos militares.
O que dizer agora que o controle é exercido pelos antigos controladores e que os controlados agora são os censores? Que raio de sociedade é esse? Cadê os princípios democráticos para ambos os lados? Esse é o segundo grande tombo da Dilma ao tratar os militares com base em seu regimento de guerra, ela arrepiou a liberdade de expressão dos militares federais, e fez o mesmo com as PMs que estavam em mobilização por melhores salários no início deste ano. Endureceu o discurso contra a suposta “baderna”. Presidente, ops Presidenta eleita pelo Partido dos Trabalhadores, não era “baderna” era reivindicação por direitos sociais e até políticos, é uma luta pelo direito dos trabalhadores já que eles não podem se expressar, certo?
Por que não vejo na grande mídia uma movimentação em defesa dos militares? Vamos discutir essa matéria, afinal a grande mídia tem uma afeição especial pelo artigo 5º, não? Ou o artigo 5º vale somente para alguns?
Podemos resumir assim, sabem com quem estão falando? – Ou assim, para os amigos tudo, para os inimigos a Lei e câncer na garganta….
Fonte: PolicialBR

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Delegados de Minas recebem o salário mais baixo do Brasil

0 comentários

Remuneração ruim afasta profissionais de boa qualidade, e muitos fazem "bico" 
Com salário inicial de R$ 6.288,56 e sem qualquer gratificação para quem ingressa na profissão, delegados da Polícia Civil de Minas têm a remuneração mais baixa do Brasil, na comparação com os colegas de outros Estados. A última colocação em um ranking nacional feito anualmente pela Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Adpesp) foi considerada "um vexame" por entidades que representam a classe em Minas. Ao lado das más condições de trabalho, o pagamento pouco atrativo é apontado como uma das principais causas de evasão do cargo.
Com os descontos, o salário para servidores em início de carreira cai para cerca de R$ 4.000. "É triste. Por isso que tantas pessoas estão desistindo da profissão", afirma um delegado da região metropolitana, que não quis ter o nome divulgado. No cargo há seis anos e com dois quinquênios, ele recebe R$ 7.500 brutos, que viram cerca de R$ 6.000 líquidos. "Tem iniciante fazendo até ‘bico’ de taxista", diz.
No ranking do ano passado, Minas era o penúltimo Estado, com salário de R$ 5.849,08. A Adpesp se baseia em informações fornecidas por associações de classe e entidades representativas para elaborar a lista. "Um profissional bem-remunerado fica mais motivado e presta um serviço de muito mais qualidade. Hoje, em vários Estados, faltam políticas sérias voltadas para a segurança", analisa a presidente da associação paulista, Marilda Pansonato Pinheiro.
Para o cientista político Guaracy Mingardi, do Fórum Nacional de Segurança Pública, a remuneração afasta bons bacharéis em direito que poderiam se candidatar aos concursos para delegado. Muitos preferem tentar carreiras como a de promotor de Justiça ou de juiz. "A longo prazo, ocorre uma diminuição na qualidade daqueles que, efetivamente, lideram as investigações dos crimes". Em Minas, promotores e juízes têm salário inicial de R$ 20 mil - três vezes maior que o vencimento de delegados.
Trampolim. São comuns os casos de delegados que, mesmo no cargo, continuam estudando para outros concursos. "A carreira é usada como trampolim", explica o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de Minas Gerais (Sindepominas), Marco Antônio Abreu Chedid. Segundo ele, dois abandonos, em média, são registrados por mês.
Em São Paulo, segundo a Adpesp, a formação de um delegado, que inclui cursos e treinamentos, custa entre R$ 80 mil e R$ 100 mil. O governo de Minas não informou quanto gasta com cada profissional.
Sobrecarga
Trabalho. No interior, delegados respondem por até sete cidades. Dos 853 municípios do Estado, só 344 têm delegacia. Segundo o governo, estão sendo feitos estudos para avaliar se há necessidade de criar novas unidades.
 
FONTE: O TEMPO

PMs QUE TRABALHAREM NA RIO+20 RECEBERÃO GRATIFICAÇÃO PELO RAS

0 comentários

Os Policiais Militares que forem empenhados nos serviços extraordinários da Rio+20 receberão gratificações  por meio do Regime Adicional de Serviço(RAS).Segundo o Diário Oficial do Estado do RJ(Executivo) nº 108,de 13 de junho de 2012,o Governo do Estado destinou R$ 5 milhões para o pagamento do alusivo trabalho extra.

As gratificações serão pagas,para cada serviço,nos seguintes valores:

Soldados,Cabos,Sargentos e Subtenentes: R$ 225,00

Tenentes e Capitães: R$ 300,00

Oficiais Superiores: R$ 375,00

O governador e o “terrorismo”

0 comentários
O governador Teotônio Vilela Filho (PSDB) diz que a imprensa não pode mais “continuar fazendo terrorismo”. Para o tucano, a verdade deve ser publicada – mas “não pode ser colocada de forma exagerada”. As declarações estão em reportagem exclusiva na Gazeta do dia 19.06; aliás, a entrevista do governador acabou na manchete. Confira:
1. “A OAB já está participando, mas precisamos de mais organizações. Hoje mesmo [18.06] vou almoçar com dom Antônio Muniz [arcebispo de Maceió]. Precisamos envolver pessoas de todos os credos nesta luta, inclusive a imprensa, para não continuar fazendo terrorismo.
2. “Alguns meios de comunicação têm colocado manchetes diariamente que, se espremer, sai sangue. É claro que a violência não pode ser escondida. Mas ela não pode ser colocada de forma exagerada, para que não se crie uma sensação de insegurança maior do que existe de fato.
3. “O momento não é de fazer política com este assunto, e alguns veículos têm feito isso. Só há duas alternativas para este plano: dar certo ou dar certo.
Fonte: Blog do Célio Gomes
Com base no exposto, e como nós (a BEF) não somos da “imprensa”, vamos apresentar uma singela “impressão” dos “dados estatísticos ao longo do ano passo”.
É impressionante como esse governo busca apoio em vários setores da sociedade, mas ignora sentar-se para conversar com a base da tropa. Saia à rua, governador, saia à rua. Veja como trabalha a tropa. Converse com os seus soldados, sinta o que lhes aflige, mas sem intermediários.
Fonte: http://briosaemfoco.blogspot.com.br/2012/06/o-governador-e-o-terrorismo.html

Governo Dilma trata os bandidos melhor do que os policiais e bombeiros.

0 comentários

COMO SE EXPLICA ISSO DILMA ROUSSEF ? 

 Olá amigos ! Uma pergunta que os policiais e bombeiros sempre fazem um ao outro, quando falam do governo Dilma Roussef e a sua relação e tratamento para com os policiais e bombeiros de todo o Brasil : COMO SE EXPLICA,O GOVERNO DILMA ROUSSEF TER DINHEIRO PARA PAGAR r$ 915 A UM PRESIDIÁRIO,QUE TIROU VÁRIAS VIDAS, DESTRUIU MILHARES DE FAMÍLIAS, ETC, E NÃO TER GRANA PARA PAGAR OS r$ 443 DO BOLSA FORMAÇÃO PARA POLICIAIS E BOMBEIROS DE TODO O BRASIL, QUE EM MUITOS CASOS DÃO SUAS VIDAS TODOS OS DIAS EM DEFESA DO ESTADO DE DIREITO NESTE PAÍS ? 
É impossível engolir e aceitar isso. Como pode um bandido ter mais valor que um policial ou um bombeiro ? Creio que em qualquer lugar mundo, até nos países mais pobres, o bandido não é tratado melhor do que um policial ou um bombeiro; Só aqui no Brasil que é assim. Até essa "senhora" asusmir o poder, o BOLSA FORMAÇÃO estava sendo pago normalmente; deixa transparecer que ela não gosta de policiais e está usando o poder que agora tem em mãos para massacrar esta classe de profissionais, que todos os dias saem para trabalhar e cumprir seu dever, e não sabem se vão voltar para seus lares. 
Volta e meia tocamos neste assunto aqui neste blog, porque não é fácil engolir isso. Não aceitamos que policiais e bombeiros tenham o tratamento que estão tendo por parte deste governo,comandado por esta senhora chamada Dilma Roussef. Um bandido não pode ganhar mais que um policial! Bandido merece ficar preso,sem ganhar nada. Quer dizer que o trabalhador rala todo dia honestamente para ganhar míseros r$ 610 ,enquanto que um meliante, que destruiu milhares de famílias, tirou milhares de vidas está recebendo r$ 915 por mês,as custas do suor do trabalhador honesto? 
Quer dizer que o bandido destrói nossas famílias e ainda temos que pagar r$915 a ele por mês ? Só no Brasil mesmo !!! A presidente cancelou o bolsa formação dos PMs e BMs de todo o Brasil, alegando não ter como arcar com os gastos deste programa, mas criou uma bolsa para bandido que roubou, matou e destruiu famílias pelo Brasil a fora. Como se explica isso meu Deus? 
Outra pergunta que nos fazemos todos os dias : COMO O GOVERNO DILMA ROUSSEF E A CÂMARA DOS DEPUTADOS EXPLICA NÃO TER GRANA PARA APROVAREM A PEC 300, MAS TER PARA AUMENTAR A VERBA DE GABINETE QUE OS DEPUTADOS TÊM DIREITO ? 
É sempre assim,quando falamos de dar melhorias ao povo trabalhador nunca tem dinheiro, sempre alegam algo para embarrerar; mas quando se trata de beneficiá-los, sempre tem grana, não falta dinheiro para aumentarem seus próprios salários e outros benefícios. Muitos estão tendo vergonha em viver neste país, e com toda razão. Tá falado!
Puplicado no http://qap24horas.blogspot.com.br/
Fonte : blogdaverdade (MODIFIQUEI ALGUMAS PALAVRAS QUE NÃO DAVAM PARA POSTAR)

A natureza agradece mais uma vez

0 comentários

Mais uma vez o Cb PM Claudemir, vem ajudando e muito o Meio Ambiente, na manhã de hoje foi capturado um jacaré medindo cerca de 60 cm em uma das residências próximo a CIPOMA, após ser analisado por um técnico e estando em perfeito estado de saúde o animal foi devolvido a natureza.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Com a proximidade das eleições, começa um novo capítulo da novela PEC 300

0 comentários

PEC300 - Renan Calheiros diz que criminalidade cresceu mais de 200% em Alagoas desde 1999

Renan lembra da necessidade da aprovação imediata do projeto que estabelece o piso salarial nacional para as polícias. 


O senador Renan Calheiros, líder do PMDB, participou, a convite do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, de reunião nesta quinta-feira, 14, com representantes do governo do Estado e de outros poderes alagoanos, para discutir o Plano de Segurança a ser implantado em Alagoas, através de parceria com o governo federal. Renan informou que a reunião foi provocada pelo governador Teotonio Vilela que, em carta à presidente Dilma Rousseff, relatou dramaticamente a grave situação da segurança público e os índices alarmantes que colocam o Estado como o terceiro do mundo em criminalidade.
“O governador está preocupado, porque está vendo a mobilização da sociedade, que pede um basta ao avanço descabido da criminalidade no nosso Estado”, avaliou Renan, lembrando da necessidade da aprovação imediata do projeto que estabelece o piso salarial nacional para as polícias. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC 41/08), de autoria de Renan, fixa o piso salarial para as polícias e o Corpo de Bombeiros. Esta PEC foi apensada à PEC 300, que tramita na Câmara dos Deputados. “Ela não pretende, por si só, extinguir com a violência, mas teria um impacto muito grande no combate à violência”, pondera. A PEC já foi aprovada por unanimidade no Senado, faltando apenas ser aprovada em segunda votação, na Câmara.
O senador disse que, em Alagoas, o índice de homicídios é alarmante. “Eu já havia avisado à presidente Dilma e ela se mostrou extremamente preocupada. Esta será uma oportunidade para, juntos, dar a nossa colaboração, tentarmos minorar os índices e levar a segurança das pessoas, que é obrigação do Estado, para um patamar aceitável”, observou, dizendo da necessidade de, a partir da implantação do plano, haver um monitoramento, para cobrar dos governos o cumprimento das suas obrigações. “O governo federal e o de Alagoas têm que fazer a sua parte”, disse Renan à presidente.
Renan Calheiros recordou ao ministro que, na primeira eleição de Téo Vilela ao governo, quando estavam juntos politicamente, a violência começava a crescer em Alagoas. “Naquela época, tínhamos 8.500 policias e hoje temos menos de seis mil. Nas cidades pequenas, são dois policiais, em média, por município. Daí acontece o que se vê todos os dias: os bandidos rendem os policiais, roubam as armas e praticam os assaltos. Em Alagoas, se faz a leitura de que o crime compensa, porque é um Estado sem controle. Precisamos reformular as responsabilidades e rediscutir fontes de financiamento permanentes para a segurança.
Enquanto isso é preciso aumentar a execução orçamentária e fazer operações pontuais para combater a violência”, colocou, criticando a falta de aparato para a segurança pública.
“Como esclarecer os crimes, se o Estado não tem perito, balística e faltam delegados. Cada delegado responde por até cinco delegacias cumulativamente”, comunicou, criticando a burocracia excessiva que se observa na máquina administrativa estadual. “Para se ter uma ideia, o processo de licitação para locar um veículo demora até um ano”, exclamou.
Histórico
O senador relatou à presidente e ao ministro uma breve estatística sobre a criminalidade em Alagoas. Disse que, em 1999, foi o último ano que a criminalidade caiu em relação ao ano anterior, justamente quando se desencadeou a campanha contra o desarmamento. “Depois disso, tivemos a estabilização deste índice em todo o País. A média brasileira é de 20 homicídios em cada grupo de 100 mil pessoas e, enquanto o Brasil estabilizou, a média de homicídios cresceu em Alagoas. Não há como ter uma política de segurança pública para o Brasil, sem resolver a questão de Alagoas”, admitiu.
Renan ainda falou sobre os índices alarmantes da capital. “O número de homicídios de Maceió, a líder do País, é de 100,7%, enquanto a segunda capital, Belém, é de 80,2% Temos que unir todo mundo para combater essa situação”, concluiu.
 
FONTE - AQUI ACONTECE

Vistoria encontra armas, drogas e celulares sob piso de prisão, em PE

0 comentários
 
Celulares e carregadores, armas brancas, drogas e cachaça artesanal foram encontrados nesta segunda-feira (18) durante uma fiscalização na Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, na Região Metropolitana do RecifeCento e vinte agentes penitenciários e policiais militares participaram da operação, que vistoriou o Pavilhão B da unidade, onde estão os presos que cometeram assaltos, seqüestros, homicídios e estupros. A maior parte do material apreendido estava escondida debaixo do piso.
Aotodo, foramlocalizados 15 celulares, sete chips, cincocarregadores e 32 leitores de cartão; 170 pacotinhos de maconha, 49 papelotes de cocaína, 37 pedrase 20 gramasde crack; 36 facas, 21 facões e 13 foicesartesanais; dezfacas, quatrofoices e doisfacõesindustrializados. Algumasdessasfacasestavamescondidasembaixo do lixo, em um carrinho de mão.