Organizações lançam petição pelo fim da Polícia Militar

A chance é essa vamos desmilitarizar as PMs do Brasil. A Guarda Municipal usa Farda mas não é militar, a Polilcia Rodoviária Federal usa Farda mas não é militar. Porque a PM tem de ser? Acabar com o militarismo não é acabar com a Hierarquia, em todo lugar existe a hierarquia, vai sempre existir o Diretor, o Gerente, o Chefe, ou seja, os adminstradores, logo não precisamos de militarismo até um General de Exército já reconheceu isso! Diga não ao militarismo. Clique aí na opção e vote, isso é um Direito seu.

Organizações lançam petição pelo fim da Polícia Militar


Após atingir mil assinaturas, a petição será encaminhada à Presidência da República, ao Congresso e ao STF

Após atingir mil assinaturas, a petição será encaminhada à Presidência da República, ao Congresso e ao STF

30/07/2012

José Francisco Neto

da Redação
A Rede Nacional de Familiares e Amigos de Vítimas da Violência do Estado lançou uma petição pública neste domingo (29) pela desmilitarização das polícias do Brasil. Após atingir mil assinaturas, a petição será encaminhada à Presidência da República, ao Congresso Nacional, ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Supremo Tribunal Federal (STF). Para assinar
clique aqui.

O pedido é uma reivindicação histórica dos movimentos, e a campanha é um desdobramento da audiência pública realizada na quinta-feira (26), em que entidades de direitos humanos, movimentos sociais e membros do Ministério Público Federal exigiram o fim da Polícia Militar e apoiaram o pedido do Procurador Federal da República, Matheus Baraldi, de afastamento do comando da corporação do Estado de São Paulo.

Recentemente, o Conselho de Direitos Humanos da ONU também recomendou explicitamente que o Brasil trate de “combater a atividade dos ‘esquadrões da morte’ e que trabalhe para suprimir a Polícia Militar, acusada de numerosas execuções extrajudiciais”.

Carta à Presidenta

O movimento Mães de Maio junto com a Rede Nacional de Familiares e Amigos de Vítimas da Violência do Estado protocolou na quarta-feira (25), em Brasília, uma carta à presidenta Dilma Rousseff, cobrando 15 medidas que, há seis anos, não saem do papel, dentre elas o acompanhamento federal jurídico e político do crescimento da violência no Estado.

Também pedem um parecer sobre a federalização dos crimes de maio de 2006, abolição dos registros de casos de "resistência seguida de morte" nos inquéritos policiais, tidos como inconstitucionais, e a criação de uma Comissão da Verdade para crimes policiais praticados na democracia.

Em nota, o movimento diz que aguarda a confirmação da Presidência da República sobre a data para a Rede Nacional discutir uma política nacional para os familiares de vítimas do Estado Democrático.

Aumento de homicídios

Pela quarta vez consecutiva, os homicídios aumentaram em São Paulo, contradizendo o governador Geraldo Alckmin que disse em entrevista na terça-feira (23) que os indicadores da criminalidade “iriam cair”.

De acordo com as estatísticas divulgadas na quarta-feira (24) pela Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, o aumento foi de 22% em relação ao mesmo período de 2011. Com uma média de 14 mortes por dia, junho foi o período mais violento nos últimos 18 meses, com 134 mortes – aumento de 47% - contra 90 em junho do ano passado.

Segundo a Ouvidoria da Polícia Militar, só a Rota – Ronda Ostensiva Tobias Aguiar - matou 48 pessoas apenas no primeiro semestre na capital paulista. Em comparação com o mesmo período em 2010, os homicídios subiram mais de 100%.

Ao longo dos últimos 30 anos, mais de 1 milhão de pessoas foram assassinadas no país. No período “democrático” brasileiro houve um aumento de 127% no número de homicídios anuais, dos quais as vítimas, em sua maioria, são jovens pobres e negros, conforme demonstram as estatísticas do Mapa da Violência 2012.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Rede Globo hostiliza Policiais Militares Brasileiros em horário nobre.

0 comentários



A novela Insensato Coração, escrita por Gilberto Braga e Ricardo Linhares e dirigida por Dennis Carvalho, é exibida em horário nobre pela Rede Globo. No capítulo 141 descrito abaixo, o personagem que interpreta o Delegado Rossi, acusou explicitamente todos os Policiais Militares Brasileiros de corruptos. O que gerou grande constrangimento aos mesmos que assistiam a novela juntamente com a sua família, tendo que explicar para os filhos o que é propina e porque o ator que interpreta o delegado disse:

“Eu não sou GUARDA MUNICIPAL tão pouco POLICIAL MILITAR”, quando foi acusado pela personagem Paula, de receber propina de motorista bêbado.

A Rede Globo como emissora de televisão do Brasil, formadora de opinião e com sua reconhecida audiência deixou claro que teve a intenção de denegrir a imagem e a honra dos Policiais Militares de todo o país.

O vice-presidente e responsável pelo Departamento Jurídico da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra-PM/BM), cabo Marco Antônio Bahia Silva, afirmou que a Associação vai exigir uma explicação pública da emissora pelo posicionamento pejorativo em relação aos Policiais Militares.
“A Aspra já está preparando uma ação judicial de reparação dos danos sofridos pelos policiais militares e seus familiares, tendo em vista a repercussão negativa que atingiu toda a Classe Militar”, enfatizou.

Link para ver a cena no site da Globo.com

CLIQUE AQUI

Fonte: Aspra PM

PEC 300: Governadores temem custo de novo piso para policiais

0 comentários
 
Governadores temem os custos da eventual aprovação da emenda constitucional que cria um piso salarial para policiais e bombeiros em todo o país.
Em Pernambuco, o governo de Eduardo Campos (PSB) disse que só irá concordar com a emenda se o governo federal pagar a diferença salarial.
O secretário de Imprensa, Evaldo Costa, alegou que os governadores não podem ter aumento de despesas sem ter receita para cobrir o custo.
O governo da Bahia, do petista Jaques Wagner, estimou que a aprovação da PEC terá impacto anual superior a R$ 1 bilhão nas contas do Estado e tornará impossível o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.
O salário inicial na Bahia é de R$ 2.101.
O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), apoiou a discussão, mas disse que a emenda trará um problema financeiro ao Estado.
O Rio Grande do Sul paga um dos salários mais baixos do país a policiais, R$ 1.100.
CONGRESSO
Apesar da resistência de governadores, deputados da base são maioria entre os que propõem votação imediata da emenda, aprovada em primeiro turno em 2010.
Desde que o texto chegou ao plenário, 71 parlamentares pediram a inclusão dele na ordem do dia, uma forma de pressionar pela votação.
Entre os autores dos pedidos, 50 são da base aliada --70% do total.
Inicialmente, o texto igualava os salários aos do Distrito Federal, onde o piso é o mais alto do país e supera os R$ 5.000. Hoje, defensores da PEC querem piso de pelo menos R$ 3.500.
O governo federal já estimou custos de R$ 46 bilhões anuais se os salários fossem equiparados aos do DF. A partir de agosto, uma comissão rediscutirá o piso.

Temos que valorizar nossos guerreiros!

0 comentários

 
Recebi um email de um Companheiro com 25 anos de bons serviços prestados a gloriosa PMPE, ele esta revoltado por ter sido eliminado do Curso de Sargento por antiguidade. O sobrepeso foi seu grande vilão no EXAME DE APTIDÃO FÍSICA, outros cursos por antiguidade ou de aperfeiçoamento não usa o taf como fator eliminatório porque só o de Sargento teve este requisito. Segue ai uma sugestão e um exemplo a ser seguido.

Com problemas de sobrepeso, policiais de Marília (SP) devem perder, juntos, uma tonelada
Taís Iatecola
Especial para o UOL Notícias
Em Marília (P)

O desafio foi lançado no começo deste mês: até o início de julho os 780 policiais militares de Marília deverão ter perdido, juntos, uma tonelada de gordura. A ação do comando do 9º Batalhão do Interior da Polícia Militar é pioneira na corporação.
Estudo feito pela Polícia Militar em 2007 apontou que 50% dos policiais do 9º Batalhão apresentavam problemas com sobrepeso. Outros 18% já eram classificados como obesos ou chegando bem perto da obesidade.
“Decidimos fazer alguma coisa, pois com a chegada do frio a ingestão de alimentos calóricos é maior, e então intensificamos os trabalhos para melhorar o condicionamento físico dos policiais, o que envolve mais atividades físicas e esportivas”, disse o major Flávio Pádua Godoy.
Segundo o major, o efetivo passou por uma avaliação de massa corporal e uma nova aferição será realizada em julho. Alguns já percebem os resultados, como o capitão Marcelo Martins, 45 anos.
“Tenho 1,71 metro de altura e 102 quilos. Hoje tenho adequado meus horários e pratico atividade física dentro e fora do batalhão. Já emagreci 1,5 quilo e não pretendo parar com esse trabalho”, afirmou o capitão Martins.
O comando também tem trabalhado temas na área de nutrição, ansiedade e distúrbios endócrinos associados ao problema da obesidade. Todos os policiais passam por avaliação médica freqüente, e os exercícios são orientados por profissionais especializados.
Além de ajudar a perder peso, a ação também colabora para evitar problemas futuros. O soldado Elói Torres, 38 anos, 1,75 metro e 97,6 quilos, sofre de hipertensão desde os 18 anos e apresenta níveis altos de colesterol e triglicérides.
“Durante a aferição fui classificado como obeso e tenho praticado exercício físico todos os dias. Também passei a controlar a alimentação, ingerindo alimentos menos calóricos e mais saudáveis”, afirmou o soldado Torres.
“Como tenho alguns problemas de saúde, essa ação não só me ajuda a perder peso, mas a controlá-los e manter minha qualidade de vida. Além disso, já coloquei toda a minha família neste trabalho, vamos emagrecer com saúde juntos”, disse.
Caso não consigam cumprir com o desafio de perder uma tonelada de gordura “extra” em um mês, os policiais vão continuar tentando alcançar o objetivo. “Se a nova pesagem mostrar que não conseguimos atingir a meta, daremos continuidade à ação. Nosso grande objetivo é tirar esses policiais da ociosidade, promover uma reeducação alimentar, e isso a ação já está conseguindo”, disse o major Flávio Godoy.

terça-feira, 21 de junho de 2011

A Presidente Dilma estará em Caruaru para participar do maior São João do mundo, seria de grande valia se as associações se mobilizassem para mostrar seu repudio em relação ao boicote da PEC – 300.

0 comentários



Dilma quer governadores contra piso nacional de policiais

A coluna Painel, da Folha de São Paulo, publica hoje, dia 16, nota sobre a primeira investida da nova ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti (PT), responsável pela articulação política. Ela debuta em lobby contra o piso salarial dos policiais. Eis a íntegra:

“Em jantar com governadores do Nordeste, Ideli Salvatti pediu o engajamento de todos para evitar a aprovação da PEC 300, que estabelece piso salarial para policiais. Eduardo Campos (PSB/PE) reagiu: “Eu não vou para a porta do Congresso pedir voto contra um projeto que o Tarso Genro rodou o Brasil todo defendendo”. O então ministro da Justiça era a favor da emenda, com a ressalva de que não se deveria fixar valores. Quando a nova ministra mencionou que, desde segunda-feira, pedia a Dilma Rousseff que os recebesse, Campos atalhou: “Com todo o respeito, a senhora sentou nessa cadeira agora. Nós somos governadores eleitos. Não precisamos de ajuda para falar com a presidente”. E completou: “Nós somos aliados! Não estamos aqui para chantagear o governo!” 

Hoje, a Folha de São Paulo também publicou reportagem sobre a sinalização dada pelo presidente da Câmara, deputado federal Marco Maia (PT/RS) de votar matérias contrárias à defesa feita pelo governo, entre elas a PEC 300/446. Ideli Salvatti fez ontem uma "visita" a Marco Maia (veja aqui).

O endereço eletrônico da ministra Ideli Salvatti é sri.gabinete@planalto.gov.br 

Governadores contra a PEC 

Depois de eleita, a presidente Dilma Rousseff recrutou um grupo de governadores contrários à aprovação do piso. Compareceram Geraldo Alckmin (PSDB/SP), Antonio Anastasia (PSDB/MG), Renato Casagrande (PSB/ES), Cid Gomes (PSB/CE) e Jaques Wagner (PT/BA).  

À época em viagem fora do país, Sérgio Cabral (PMDB/RJ) – que recentemente mandou o Bope reprimir os bombeiros fluminenses e prendeu 439 “vândalos irresponsáveis” – enviou o vice-governador Luiz Fernando Pezão para integrar o convescote anti-salário para policiais brasileiros. 

A recente investida da ministra Ideli Salvatti quer mais apoio de governos estaduais porque a Frente Parlamentar em Defesa da Piso Nacional começa a incomodar na Câmara dos Deputados, onde a proposta precisa ser aprovada em segundo turno antes de ser remetida ao Senado. 

Quem já trabalha explicitamente contra o piso são justamente os estados mais populosos. São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro são também os mais ricos. Tais estados têm as maiores bancadas na Câmara dos Deputados. 

Breve histórico

A PEC 300 tramita hoje apensada à PEC 446 a partir de uma emenda substitutiva global. O texto foi consensuado no ano passado, ano eleitoral, entre representantes de policiais e o governo federal.  

Pelo acordo, foi suprimido o valor do piso, que deverá ser fixado em lei complementar 180 dias após a promulgação da emenda. Também está prevista a criação de fundo contábil para que a União contribua para estados em dificuldades financeiras. 

A proposta foi aprovada em primeiro turno em julho de 2010 por 349 votos a zero. Dilma sabe que, se a proposta entrar em votação, será difícil derrotar a ideia, por isso faz lobby contra governadores. Antes da eleição presidencial, o governo federal disse que votaria a matéria em segundo turno (veja aqui). 

Audiência pública 

A deputada federal Manuela D’Ávila (PC do B/RS) recebeu hoje diretores da Ugeirm e anunciou que vai propor a realização de audiência pública sobre a PEC 300/446. No final de maio, no lançamento da Frente Parlamentar em Brasília, ela havia declarado apoio à iniciativa. A parlamentar reúne informações para artigo a ser publicado em veículo de grande circulação regional. 

Reunião na Ugeirm 

Hoje à tarde, a Ugeirm se reúne com dirigentes da Abamf, que representa servidores de nível médio da Brigada Militar, e da Associação de Sargentos, Subtenentes e Tenentes da BM (ASSTBM). As entidades defendem o estabelecimento de política salarial por parte do governo do estado, que ainda não apresentou nenhuma proposta de reajuste. A Ugeirm também vai propor aprovação de nota, assinada pelas três entidades, para repudiar a articulação política feita pela ministra Ideli Salvatti.

O Globo - Mendonça Prado defende desmilitarização dos bombeiros e polícias militares.

0 comentários
Duas propostas de emenda à Constituição, ambas apresentadas em 2009, atualmente paradas na Câmara dos Deputados, buscam desmilitarizar os bombeiros em todo o país. O presidente da Câmara,deputado
Marco Maia (PT-RS), criou uma comissão especial para analisar essas e outras propostas ligadas à área segurança. A ideia é acelerar a tramitação dos projetos, enviando para votação no plenário os que obtiverem consenso.

A idéia é defendida pelo presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara, deputado Mendonça Prado (DEM-SE). Segundo matéria publicada em O Globo, assinada pelo jornalista Demétrio Weber, Mendonça Prado afirmou que “isso é resquício da ditadura. Não sou um esquerdista contra a militarização, mas acho que um país moderno, que é o que queremos, precisa ter instituições que sejam adequadas aos novos tempos”, afirmou. Para o parlamentar, os bombeiros deveriam seguir o modelo da Polícia Rodoviária Federal, que tem menos níveis hierárquicos.


Embora continuem militarizados, os corpos de bombeiros passaram a ter autonomia em relação às PMs. Segundo Prado, apenas quatro estados ainda mantêm os bombeiros vinculados à PM: São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Bahia.


Fonte: Blog da Renata

Marcos Espínola: Anistia, ordem e PEC 300

0 comentários

Advogado criminalista
Rio  - Diante da polêmica dos bombeiros no Rio, a sociedade se deparou com uma situação inusitada. A categoria tem credibilidade junto ao povo, e vê-los indignados chocou; mas, aos poucos, foi possível entender os motivos, que não justificam todas as atitudes, mas nos fazem compreender a revolta. Revolta essa que pode ser amenizada com a PEC 300, que visa a equiparar os salários dos PMs e bombeiros de todos os estados com os pagos no Distrito Federal. Uma justa proposta que colocará todos em igualdade de condições.
Com toda a discussão e lamentáveis prisões, comprovando que, se houve excessos, foram de ambas as partes, alguns pontos chamaram a atenção — como a preocupação de parlamentares que intercederam junto à Justiça pela liberdade dos mais de 400 bombeiros. Com os companheiros soltos, toda a corporação mostrou que a manifestação tem o objetivo único de reivindicar melhores salários e condições de trabalho.

Ninguém quer desordem, mas, sim, um olhar respeitoso por parte das autoridades, justamente com aqueles que conquistaram ao longo de anos a confiança da população por seu exemplo de
cidadania e heroísmo. E o governo, por sua vez, também cedeu e busca soluções.

Mas o melhor caminho é a PEC 300. Em tramitação na Câmara dos Deputados, ela já passou da hora de ser aprovada. Trata-se de uma justa equiparação que certamente dará à população brasileira bombeiros e policiais mais qualificados e, acima de tudo, com dignidade para exercer sua profissão. Esse é o desejo da sociedade, que abraçou a causa e aguarda a anistia dos envolvidos no episódio, bem como que estes retomem suas atividades com profissionalismo e ordem.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Governo paga salário de junho antes do São João

0 comentários

O Governo do Estado vai antecipar o pagamento de junho e os servidores vão passar os festejos juninos com o salário no bolso. Por determinação do governador Eduardo Campos o pagamento que estava previsto para ser efetuado nos dias 28, 29 e 30 de junho deste mês, foi antecipado em uma semana e agora será realizado em apenas dois dias, 21 e 22.

Os aposentados e pensionistas e servidores ativos da Educação receberão primeiro, já na próxima terça-feira (21), e os demais servidores públicos ativos terão seus proventos pagos no dia 22 de junho. Com isso, o Governo injeta R$ 542 milhões na economia local. A folha de junho corresponde a 218 mil contracheques.
Regularidade no pagamento - O governador Eduardo Campos, desde o início da gestão, organizou o calendário e firmou um compromisso com o servidor de que todos os pagamentos seriam efetuados no mês de competência. Nos meses em que se comemoram feriados tradicionais no Estado, o Governo se empenha para antecipar o pagamento para que o servidor aproveite as datas financeiramente de forma tranquila. Está sendo assim desde 2007 quando os salários foram pagos antes do São João e do Natal.

TABELA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES - MÊS: JUNHO/2011
DIA/MÊS
ÓRGÃOS/SECRETARIAS

21 de junho
Governadoria do Estado, Vice-Governadoria, Secretaria Especial da Casa Militar, Procuradoria Geral do Estado, Secretaria Especial de Assessoria ao Governador, Secretaria de Administração, Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, Secretaria da Fazenda, Secretaria da Casa Civil, Secretaria Especial de Imprensa, Secretaria Especial Cultura, Secretaria Especial da Mulher, Secretaria Especial de Esportes, Secretaria Especial de Articulação Social, Secretaria de Desenvolvimento e Articulação Regional, Secretaria Especial de Juventude e Emprego, Controladoria Geral do Estado, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Secretaria de Ressocialização, Secretaria de Planejamento e Gestão, Secretaria de Saúde, Secretaria de Defesa Social (Polícia Civil),Secretaria de Defesa Social (Corpo de Bombeiros e Polícia Militar), Secretaria de Educação/CPM, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, Secretaria de Transportes, Secretaria das Cidades, Secretaria de Recursos Hídricos e Energéticos, Secretaria de Turismo, DER, DETELPE, FUNASE, FUNDARPE, UPE, FIDEM, CONDEPE, HEMOPE, ITEP e IRH,FEPPA, Pensões Especiais, Pensionistas de Prefeituras e Pensionistas.
 
21 de junho
Secretaria de Educação/CPM
 
22 junho 
Governadoria do Estado, Vice-Governadoria, Secretaria Especial da Casa Militar, Procuradoria Geral do Estado, Secretaria Especial de Assessoria ao Governador, Secretaria de Administração, Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, Secretaria da Casa Civil, Secretaria de Cultura, Secretaria de Imprensa, Secretaria Especial  da Mulher, Secretaria Especial de Esportes, Secretaria Especial de Articulação Social,  Secretaria Extraordinária da Copa, Secretaria de Desenvolvimento e Articulação Regional, Secretaria Especial de Juventude e Emprego, Controladoria Geral do Estado,  Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Secretaria de Planejamento e Gestão, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, Secretaria de Transportes, Secretaria de Saúde, Secretaria de Turismo, Secretaria das Cidades, Secretaria de Recursos Hídricos e Energéticos, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Secretaria de Ressocialização, Secretaria da Fazenda, Secretaria de Defesa Social (Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Militar e Polícia Civil), Médicos Residentes, DER, DETELPE, FUNASE, FUNDARPE, FUNAPE, FACEPE, UPE, FIDEM, CONDEPE/AGPLPS, HEMOPE, ITEP, IPA, PERPART, CEHAB, EMPETUR, CPRH, AD/DIPER, ATI, Distrito Estadual de Fernando de Noronha e IRH (funcionários).
 


Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/06/14/governo_paga_salario_de_junho_antes_do_sao_joao_103627.php

Foi pouco!

0 comentários

Réu do Caso Alcides é condenado a 25 anos de prisão



O réu João Guilherme Nunes da Costa, 28, foi condenado a 25 anos de reclusão pelos crimes de homcídio duplamente qualificado, por motivo torpe, além do crime de corrupção de menores. Ele foi condenado por votos a  A defesa tem dez dias para recorrer. "A pena foi muito alta. Além disso, acredito na inocência de João Guilherme, devido às falhas nos autos".

"sinto que Deus existe, ele foi condenado aqui na Terra e no céu", comentou a mãe do estudante, Maria Luiza do Nascimento.

O estudante Alcides do Nascimento Lins foi assassinado com dois tiros em sua casa na Vila de santa Luzia, na Torre, no dia 5 de fevereiro de 2010.


A sentença foi decretada pelo juiz Ernesto Bezerra, após a decisão dos sete jurados.
"A defensoria fez o seu papel, mas as provas eram muito consistentes, por isso provamos, de forma clara, que o réu era autor do crime", comenta a promotora, Helena Martins.


O julgamento, realizado no Fórum Joana Bezerra, durou cerca de oito horas.


A mãe de Alcides acompanhou a audiência e se emocionou diversas vezes.


A defesa ficou a cargo de Fernanda Vieira, que insistiu na fragilidade da investigação policial, chegando a afirmar que havia sido uma "manobra" para colocar João Guilherme na cadeia. Para ela, o réu serviu de "bode expiatório".



A promotora responsável pelo caso foi Helena Martins, que se baseou no inquérito e no depoimento do menor envolvido no crime e das testemunhas."Esse caso se desvendou com base em fatos, não em comentários", disse, durante o julgamento.


Em relação ao argumento na contradição da descrição física de João Guilherme, a promotora indagou "Qual a diferença entre um branco e um pardo? De uma pessoa com 1,71m e 1,75m? É muito pouca". 
 

Cadê os Policiais Militares ???

0 comentários
Comentário de um leitor do blog muito apropriado, na minha opinião a PM deveria chegar junto com os Bombeiros Militares.

RICARDO,PEÇO LICENÇA PARA FALAR? SRsº Á UM MÊS, O COMANDO DOS BOMBEIROS REPRIMIU TAMBÉM,MAIS OS BOMBEIROS LUTARAM POR UMA QUALIDADE DE VIDA MELHOR,PRINCIPALMENTE POR SEUS FAMILIARES POR NÃO A QUENTAR MAIS PASSAR APERTO FINANCEIRO E FICAR VIVENDO DE EMPRESTIMOS! E AINDA ESTÃO LUTANDO,PAGANDO UM ALTO PREÇO COM SEUS FAMILIARES ATÉ COM ÁVIDA! ISTO É POR DIGNIDADE PRINCIPALMENTE PARA SEUS FILHOS," COMPANHEIROS PMs",VOCÊS VÃO FICAR ASISTINDO DE "CAMAROTE",POIS A MELHORIAS SALARIAS QUE OS BMs ESTÃO GUERRIANDO É PRINCIPALMENTE PARA OS SRsº POLICIAS (PMERJ).SÓ MEIA DUZIA ESTÁ BOTANDO Á CARÁ!!!!!!!!!!!!! 

Bandido invade igreja em Olinda e fere três pessoas a bala

0 comentários

O acusado foi ao local para matar dois rapazes que teriam assassinado as irmãs dele, em abril do ano passado

Da Redação do pe360graus.com
Kety Marinho
Foto: Kety Marinho

Um homem foi preso depois de invadir uma igreja evangélica em Olinda e ferir três pessoas a bala. O crime aconteceu na noite do último domingo (12), em frente à Assembleia de Deus do Alto da Bondade. 

David da Silva Barros, de 20 anos, que já respondia um processo por homicídio, foi ao local para matar dois rapazes que teriam assassinado as irmãs dele, em abril do ano passado.

O homem foi detido pela comunidade e preso com a chegada dos policiais. De acordo com a Força-tarefa Norte, que está investigando o caso, ficaram feridos: Michele Rodrigues Aguiar, Nathanael Benedito do Nascimento e Moisés Targino da Silva.

Moisés e Michele foram atendidos na Unidade de Pronto-atendimento (UPA) de Olinda e tiveram alta. Nathanael está internado no Hospital Miguel Arraes, onde passou por uma cirurgia na perna esquerda e está em observação.

Alagoas - Cabos da PM devem ser promovidos ao posto de 3º Sargento

0 comentários
Decisão do Tribunal de Justiça está publicada na edição desta segunda-feira do Diário Eletrônico
 
O juiz convocado José Cícero Alves da Silva, em decisão liminar, reconheceu o direito de Ernande Pedro Santos e Olivan Mendes, cabos da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL) há mais de dois anos, à promoção ao posto de 3º Sargento com base em lei que garante aos militares ascenção ao próximo posto funcional depois 25 de serviços prestados à corporação.

O magistrado reconheceu como satisfatórios os documentos apresentados, de autoria da Secretaria de Estado da Defesa Social, que demonstraram a inexistência de qualquer registro envolvendo os cabos em processos judiciais ou inquéritos administrativos. Ficou registrado, ainda, que ambos tiveram comportamento considerado bom ou excelente, que prestam serviço à instituição há mais de trinta anos.

“De acordo com a Lei Estadual nº 6.514/04 (Lei de Promoção de Oficiais e Praças de Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Estado de Alagoas), é direito do militar que conte com tempo de serviço igual ao superior a 25 anos, a sua promoção ao posto ou graduação imediata”, asseverou José Cícero Alves.

Ernande Pedro da Luz dos Santos e Olivan Mendes Malta ocupam atualmente o posto de cabo da Polícia Militar de Alagoas, contando com mais de trinta anos de serviço perante a instituição, onde sempre apresentaram bom comportamento, sem qualquer registro de de processos judiciais ou inquérito administrativo. Por tais motivos, recorreram à Justiça para garantir o direito à promoção e à graduação de 3º Sargento da PM/AL.

A decisão foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico desta segunda-feira (13). 

terça-feira, 7 de junho de 2011

Bombeiros do Rio recebem apoio dos Estados Unidos

0 comentários

Fotos com cartazes foram postadas na internet e enviadas a manifestantes.
Entidade reúne representantes de outros estados para formular negociação.

Aluizio Freire Do G1 RJ
Bombeiros de quartel dos EUA exibem cartazes de apio aos manifestantes do Rio de Janeiro (Foto: Divulgação) 
Moradores dos EUA exibem cartazes de apio aos manifestantes do Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)
A mobilização dos bombeiros tem recebido manifestações de apoio de vários quartéis do Rio e até de outros países. Moradores dos Estados Unidos enviaram para as lideranças do movimento uma foto exibindo cartazes de apoio aos manifestantes. A mensagem diz que "os bombeiros do Rio de Janeiro precisam de ajuda".

Presidentes de associações de Bombeiros do Rio e Minas Gerais, além de um representante da Central Única dos Trabalhadores (CUT) de São Paulo estão se reunindo nessa manhã na sede da instituição no Rio. O objetivo é discutir uma forma de formalizar a abertura de um canal de negociação com o comando do Bombeiros.
Além de vários quartéis do Rio, manifestantes também receberam apoio de bombeiros americanos (Foto: Divulgação) 
 
Além de vários quartéis do Rio, manifestantes também receberam apoio de americanos (Foto: Divulgação)
"Essa reunião das associações é para que possamos organizar uma pauta única e abrir esse diálogo com o comandante-geral, coronel Sérgio Simões. Estou otimista de que a gente consiga realizar esse encontro hoje ainda", disse o presidente da Associação de Cabos e Soldados dos Bombeiros do Rio, Nilo Guerreiro.

Vergonha simplesmente vergonha. É desta forma que não só a população do Rio de Janeiro como a do Brasil e do Mundo esta classificando a invasão do Bobe ao QG dos Bombeiros. Profissionais estes que foram treinados para salvar vidas e em uma reivindicação justa por melhores salários e condições de trabalho tenham recebido um tratamento de bandido, tenho certeza se fosse um bando de marginais que estivesse em alguma edificação iria ter por parte do governo uma longa negociação, órgãos de Direitos Humanos, comissões parlamentares para negociar e tem mais tenho pura certeza que o próprio governador estaria lá para resolver o problema.

0 comentários

RIO - Fotos exclusivas dos tiros efetuados pelo BOPE contra os pais de família (bombeiros)

Recebemos estas fotos de um dos bombeiros que estava no pátio do Quartel Central no momento em que o BOPE invadiu. O mesmo confidenciou ao blog, que todos os bombeiros estavam sentados no momento em que o BOPE efetuou rajadas de fuzil.





















Fonte:http://www.bombeirosdobrasil.com/

MILITARES X MILITARES: MANIFESTANTES DOS BOMBEIROS DO RJ SÃO PRESOS POR POLICIAIS DO BOPE

0 comentários


O governador do Rio, Sérgio Cabral, está reunido na manhã deste sábado (4) com o vice-governador, Luiz Fernando Pezão e o secretário de segurança pública, José Mariano Beltrame, entre outras autoridades, após a prisão dos bombeiros manifestantes que invadiram o quartel Central do Corpo de Bombeiros, no Centro da cidade, na sexta-feira (3) à noite em uma manifestação por maiores salários.

Após a reunião, Cabral deve dar uma coletiva à imprensa falando da crise na corporação que já dura mais de dois meses.

Os bombeiros que foram presos começaram a ser levados do quartel Central às 8h deste sábado para uma triagem. Eles foram levados para o Batalhão de Choque da PM, também no Centro do Rio. Segundo informações iniciais da PM, entre 400 e 500 bombeiros já passaram pela triagem. Muitos outros aguardam no batalhão.

Segundo a deputada Janira Rocha (PSOL), que passou a noite no quartel com os bombeiros, cerca de 600 manifestantes foram presos. Ela diz que a PM entrou por trás, antes de terminar a negociação para a rendição dos manifestantes e que deram tiros de fuzil e de borracha nos bombeiros.

Ela conta que carros dos bombeiros ficaram com marcas de tiros e que uma mulher abortou durante a invasão.

"Agora queremos negociar direto com o coronel Cabral. Com uma atitude como essa, ele deixou de ser governador para agir como coronel. Os bombeiros que salvam vidas só querem negociar um salário digno, querem um piso dferente de R$950. Será que Cabral consegue gastar R$ 950 nas viagens que faz a Paris?" indagou a deputada.

A polícia montada chegou a ficar postada diante do BPChoque, o que atiçou os ânimos dos manifestantes na porta do quartel.

Um representante da OAB, Aderson Carvalho, está fazendo um apelo ao corregedor para que possa entrar no quartel e saber a situação dos bombeiros detidos.

Invasão

Após uma noite inteira de negociações para que os cerca de dois mil bombeiros deixassem o quartel, a tropa de Choque da Polícia Militar e também policiais do Bope invadiram o quartel do Centro.

Para entrar no complexo, por volta de 6h10, os policiais usaram bombas de efeito moral e bombás de gás lacrimogêneo. Pelo menos duas crianças sofreram intoxicação devido ao gás e dois adultos tiveram ferimentos leves na cabeça, por conta das bombas de efeito moral que foram lançadas pelo Bope.

Desde 19h30 de sexta (3), bombeiros ocuparam o pátio e as dependências do complexo. Mulheres e até crianças se uniram a oficiais numa passeata que começou em frente à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e que passou pelas principais avenidas do Centro, até chegar ao quartel.

Reivindicações

O Cabo Benevenuto Daciolo, porta-voz do movimento, explicou que entre as reivindicações estão piso salarial líquido no valor de R$ 2 mil e vale-transporte.

“Nós temos o pior salário da categoria no país, que é de R$ 950. Estamos há dois meses tentando negociar com o governo, mas até agora não obtivemos resposta. Nosso movimento é de paz e estamos em busca da dignidade. Não vamos recuar até que haja uma solução. Queremos um acordo, queremos que o governador se pronuncie”, disse o porta-voz.

O comandante do Batalhão de Choque, coronel Waldir Soares, sofreu fratura em uma das mãos e teve o joelho lesionado durante a invasão dos manifestantes. As informações foram confirmadas pela Polícia Militar (PM). Segundo a PM, ainda não há informações sobre quem seja o responsável pelas agressões.

Após a invasão e durante a madrugada, os manifestantes se alimentaram com o estoque de comida da cozinha do quartel. Eles consumiram pães, queijos, frutas e sucos.

Discurso do comandante da PM

Na tentativa de convencer os mais de 2 mil bombeiros a deixarem o Quartel Central, o comandante-geral da Polícia Militar (PM), Mário Sérgio Duarte, afirmou na madrugada deste sábado, durante discurso aos manifestantes, que o momento é de reflexão. Mas foi justamente após a fala do militar que o clima voltou a ficar tenso no complexo invadido.

Por volta de 2h50, Duarte subiu num carro e, diante dos manifestantes, pediu para que todos retornassem para casa. “É primeira vez que venho aqui numa situação inusitada. Sou apenas um homem diferente, mas eu tenho a força dos meus e quero ter a dos seus. Nós precisamos resolver esse dilema, embora isso não signifique rendição para ninguém. Tenho certeza que nenhum de nós vai usar a força. Gostaria que as senhoras e os senhores refletissem. A minha proposta é que retornem para suas casas”, disse o comandante.

Durante a fala, que durou cerca de 20 minutos, o comandante foi interrompido por gritos e cantos dos manifestantes, que repetiam: “nem um passo daremos atrás”.

Diante da resistência, o comandante ressaltou que não pretendia usar a força e afirmou estar diante do melhor Corpo de Bombeiros do Brasil. “Mais uma vez peço vocês sentem e conversem sobre isso. Eu não estou propondo derrotados nem vitoriosos”, completou Duarte.

FONTE: G1

sexta-feira, 3 de junho de 2011

,Bombeiros-e-PMs-da-Costa-Verde-seguem-para-protesto-no-Rio.

0 comentários
Cerca de 300 bombeiros e policiais militares estão seguindo de ônibus hoje (3) para o Rio de Janeiro, onde farão um protesto por melhores salários e pelo resgate da dignidade das corporações em todo o país. Vão participar da manifestação bombeiros de Itaguaí, Mangaratiba, Frade, Mambucaba, Paraty e Angra dos Reis, além dos PMs do 33º BPM (Costa Verde).
O protesto está marcado para as 14h desta sexta-feira, na sede da Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, também com o objetivo de fazer com que a PEC 300 seja aprovada e que os salários dos bombeiros e policiais militares sejam equiparados aos pagamentos do Distrito Federal.

Chupa essa uva!

0 comentários

FIFA não quer POLICIAS MILITARES nos estádios !!! (Estão pensando que o BRAZIL é 1º Mundo)

Teste Fifa, amistoso da seleção veta PM e aula na Faap
GUILHERME COSTA
Da Máquina do Esporte, São Paulo - SP
A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou que os amistosos que a seleção nacional fará contra Holanda (no dia 4 de junho) e Romênia (no dia 7 de junho) serão testes para adoção do padrão Fifa no futebol local. Com isso, os jogos causarão mudanças como o veto à Polícia Militar no interior do estádio e o cancelamento das aulas da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), em São Paulo.

As aulas da Faap serão suspensas no dia 7 de junho, quarta-feira, quando a seleção brasileira jogará contra a Romênia no Pacaembu. O jogo marcará a despedida do atacante Ronaldo da equipe nacional – ele anunciou neste ano o fim de sua carreira como atleta.

Como a ideia é que o evento mimetize um jogo da Fifa, haverá bloqueios no entorno e uma série de restrições viárias. Isso impedirá, por exemplo, o uso da praça Charles Miller, que serve de estacionamento para uma série de aparatos da região, como a Faap.

Além do veto das aulas na Faap e das restrições de trânsito no entorno do estádio, os jogos da seleção terão uma mudança no esquema de segurança. Dentro das arenas, o controle não será feito pela Polícia Militar.

A despeito de a PM trabalhar em jogos nacionais, esse modelo é rechaçado pela Fifa. A entidade exige que segurança dentro das arenas seja feita por empresas privadas, e os militares ficarão relegados ao entorno.
O modelo Fifa também vai alterar a relação com a imprensa. Posicionamento de fotógrafos, centros de mídia e tribunas de mídia seguirão padrão adotado pela entidade em eventos internacionais.

O Brasil jogará contra a Holanda no dia 4 de junho, no estádio Serra Dourada, em Goiânia. O confronto com a Romênia será realizado no dia 7 de junho, no Pacaembu, em São Paulo.
Mais noticias da categoria

Jogos da seleção no Brasil terão padrão Fifa de eventos